Clicky

Como Perder Gordura Localizada: O Mito que vende

“O mito de como perder gordura localizada”

Segundo reivindicações de peritos, há indícios fisiológicos de desprezo para a utilização e venda de equipamentos para músculos específicos e que o uso pode levar à ajuda para redução de gordura localizada. Por exemplo, executando exercícios apenas para o abdômen recentemente anunciados, ou mesmo aqueles com prescrição de levantar e sentar para o mencionado proposito, sendo o resultado pouco ou nada para tirar a gordura da cintura.

Esses dispositivos e o acima mencionado exercício tem alguma utilidade no condicionamento na região do abdõmen da pessoa, mas constitui apenas uma pequena parte no contexto de um programa completo para perder peso. O obeso e fora de forma quer tanto encontrar uma rápida solução que pouco pode ser feito para desencorajar a compra de equipamentos inapropriáveis e de pouco valor, em comparação com produtos devidamente comercializados.

Senso Comum Versus Redução da Gordura Localizada

Perda de gordura localizada extramuscular simplesmente não existe. Não importa o quanto o equipamento seja biomecanicamente correto, a credibilidade do endosso, ou a forma ou tipo de exercício prescrito. Consumidores estão desesperados à procura de dicas para diminuir a barriga, mais sugestões de como queimar gordura para emagrecer, recomendações para se educarem em como perder peso saudavelmente. Tanto que ignoram mitos como esse, de perda da gordura localizada.

Educação em perda de peso leva ao conhecimento, e conhecimento leva à compreensão da concepção para ignorar mitos, formando um efetivo programa para perder peso. É importante adquirir hábitos de vida saudável.

Qualquer personal trainer diria que aqueles exercícios de resistência executados para um específico grupo de músculos não resultará em perda de peso na região do grupo de músculo alvo. Tome como exemplo, o equivocado início de um programa para perder de peso de um obeso, que apenas executa religiosamente exercícios de resistência em uma só região e em mais nenhuma outra. Após vários meses na academia, se tornou experiente, de bíceps duro mas com um tipo de gordura diferente. Seria esta uma mente desleixada?

Imagine-se correndo, sendo um dos mais estudados e antigo praticante de queimar gordura se exercitando. O que resultaria em uma perda de gordura localizada. Se realmente perda de gordura localizada fosse possível entre corredores, por que agora não estão com por que não estão esportivamente alterados, com excesso de peso no torso superior equilibrado e no topo magros e músculos nas pernas bem condicionados?

Não há diferença entre essas ridículas considerações e os argumentos feitos por quem treina abdominais resula em perda de gordura ao redor da cintura. Não funciona assim. Certeza.

Eliminar gordura localizada – Fisiologia e Perda de Gordura

Todo o processo de perda de gordura é iniciado pelo mecanismo de biofeedback, desencadeado por vários estímulos, como resultado de uma demanda de energia imposta. Quando estimulados, os hormônios e enzimas são sintetizados e/ou descarregados diretamente para o sangue. Como um necessário precursor para a mobilização de gordura.

Dentro de apenas alguns segundos de sintetização e ou liberação, esses vários hormônios e enzimas alcançam um concentração que se dispersa na inteira corrente de sangue, e inclui a circulação colateral (os menores das camadas capilares). É nesta circulação colateral onde o corpo compõe-se de (camadas) células gordurosas.

Para finalizar, pelo tempo que esses hormônios e enzimas alcançam a circulação colateral, eles já tem efetivamente se diluído ao âmbito em que sua concentração no sangue seja consistente por todo o corpo. Na circulação colateral eles geralmente são perfundidos e distribuídos de forma igual dentro e ao redor das células gordurosas do corpo com algumas poucas exceções.

Sendo então, a localização (gorduras) dos tecidos são estimulados simultaneamente para liberar gordura na forma de triglicérides previamente armazenadas, ácidos gordurosos, e glicerol. Esta igual distribuição e provisão de hormônios lipíticos e enzimas resultam na liberação de energia gordurosa por toda a parte do corpo, dissipando o mito que a perda de gordura localizada ocorre, o que é contraditório a este mecanismo de biofeedback descrito.

Distribuição de gordura
Participantes desses exercícios com excessivo depósitos de gordura em diferentes partes do corpo são vítimas do sexo e genética. Por exemplo, a maioria das mulheres com excesso de peso, ao que parece, os depósitos de gordura se concentram principalmente nas coxas e nos glúteos, e os homens geralmente em torno do abdômen. Ao que diz respeito à genética e obesidade. é geralmente aceito que um endomórfica (quadro grande: metabolismo baixo) tipo de genética do corpo irão ser passados para irmãos, por várias gerações, uma batalha durante toda a vida contra o sobrepeso e redução de gordura.

Em termos mais simples, onde o excesso de gordura é armazenado em uma determinada área, é geralmente o primeiro a ir e o último a sair (hipoteticamente possível devido a circulação colateral pobre, e proliferação minimizada de agentes lipolíticos nessas áreas).

Desenvolvimento da perda de peso
Após a perda de gordura uniformemente por todo o corpo, em áreas onde a gordura acumula-se menos será a primeira área do corpo a mostrar resultados significativos. Por exemplo, anéis e relógios ficarão frouxos por primeiro, vascularidade nas extremidades tornar-se-ão mais visíveis, face e pescoso tornar-se-ão notavelmente mais pálidas, etc…

Essas ocorrências não significam que se está perdendo peso mais rápido do que qualquer outra área do corpo, mas simplesmente que essas são as áreas onde a perda de peso será mais visivelmente notável. De fato, como mencionado acima, a perda de peso ocorre geralmente pelo corpo inteiro. Por exemplo, removendo inicialmente 1/4″ de uma camada gordurosa do corpo inteiro, compreensivelmente resultará em uma proporção maior na mudança da circunferência em que essas áreas do corpo com circunferência inicialmente minúsculas.

Além disso, é interessante notar que há um objetivo no tratamento e combate ao peso excessivo, único em cada indivíduo e em cada parte do corpo, que quando alcançado, a progressão da perda de peso fica dramaticamente mais lenta. Exercitar uma parte do corpo apenas não traz benefício algum.

Como mais cedo discutido, prédisposições de genética e sexo relativos a proporções da gordura do corpo e distribuição não estão confirmados e/ou liberadas até o momento no programa para perder peso. Em outras palavras, enquanto procurando perder gordura localizada, uma mulher de 120 kilos que possivelmente gastou sua vida inteira pensando que é geneticamente presa em sua pouco atraente obesidade e por conseguinte nunca fez uma séria tentativa para perder peso no passado, estava totalmente errada e nunca alcançou o objetivo acima de pelo menos perder peso de forma lenta, pela primeira vez em sua vida, está entrando dentro de um vestido pequeno! Tenha em mente, que personal trainers, que essas ocorrências são geralmente exceções à regra, e devem ser consideradas dessa forma.

Conclusão
Concentrar em atividades de exercícios que envolva a musculatura atualmente oculta por tecidos gordurosos em um esforço de queimar a gordura localizada e expor a remodelação e tom da musculatura recentemente desenvolvida, não tem nenhuma diferença do que a vã tentativa de tentar perder gordura em volta da cintura praticando exercícios abdominais (previamente discutidas). Enquanto os exercícios irão beneficiar a musculatura envolvida, até que uma significativa quantidade perda de gordura ocorra como um resultado da busca de um efetivo programa de perda de peso, o aprimoaramente deste recentemente ressucitado, mas ainda escondida musculatura, nunca irá prestar para nada além do que seu ‘pequeno segredo’.

Às vezes é muito frustrante para alcançar a perda de gordura, ou diga-se de passagem, uma intenção bem desafiadora, especialmente se levarmos em consideração o que foi previamente discutido. Uma distribuição de gordura desigual, baixo metabolismos, e/ou pré-disposição genética para ganhar peso. De qualquer forma, na falta de uma lipoaspiração, a gordura localizada é uma impossibilidade fisiológica.

No comments yet.

Leave a Reply