Clicky

Café Verde Emagrece?

A Nova onda do momento vem com um velho nome, mas com uma nova cara. Café verde? Sim – o grão é a nova tendência em termos de antioxidantes disponíveis no mercado.

O nome familiar associado à cor exótica gera curiosidade. Mas engana-se quem pensa que o café verde é de fato “verde”. Assim como para o primo mais comum às mesas, a bebida é marrom; a diferença se dá no processo de torrefação dos dois tipos. Entretanto, o verde trouxe ao café bem mais que só um novo nome, como prova a grande procura pela novidade no mercado, levando ao questionamento se, de fato, o café verde emagrece.

O café verde, por não passar pelo processo de torrefação que forma o grão tradicional, guarda em sua composição quantidades maiores de compostos como cafeína, polifenóis e ácido clorogênico. A cafeína tem papel de termogênico natural. Induz um aumento da atividade metabólica, favorecendo a perda de peso e contribuindo para um estado de alerta mais duradouro. Além do efeito sobre o sono que muita gente já conhece, é ainda responsável pela oxidação de gorduras corporais, o que facilita sua eliminação.

cafe verde emagreceOs polifenóis são compostos antioxidantes, estando em concentrações três a cinco vezes maiores no café verde em relação ao tradicional. Essa quantidade intensificada de antioxidantes provavelmente se traduz em uma proteção extra contra os radicais livres, produzidos frequentemente pelos processos metabólicos do corpo, favorecidos pela intensa exposição à radiação ultravioleta proveniente do sol, conhecidos como os “agentes” do envelhecimento.

O ácido clorogênico, por sua vez, atua sobre a concentração e o metabolismo da glicose no organismo. Ele diminui a absorção intestinal basal de glicose, diminuindo a concentração do carboidrato que entra no corpo. Altera ainda a via metabólica da glicose por meio da inibição da enzima glicose-6-fosfato-desidrogenase no fígado, contribuindo para redução da quantidade circulante na corrente sanguínea. Menos glicose circulante no sangue significa menor depósito de gordura nos tecidos. Por sua ação no metabolismo da glicose, considera-se até o uso do café verde na dieta de pacientes diabéticos.

Que o café verde emagrece, já parece ser consenso geral. Estudos realizados pela Sociedade Norte-Americana de Química mostram resultados com redução de peso em cerca de 10% em indivíduos obesos ou em importante sobrepeso após a administração do café verde após seis meses, em diferentes dosagens. O produto já se apresenta como tendência em vários países, sendo referenciado em diversos sites e apontado como sucesso na Europa. Marcas famosas, como a linha Nescafé®, já distribuem em mercado internacional composições com uma porcentagem de café verde misturada ao grão torrado.

Entretanto, a nova promessa deve ser vista com cautela por quem deseja aproveitar. O excesso de cafeína pode ter seus efeitos adversos especialmente quando utilizados por portadores de certas patologias. Devem estar atentos às reações da cafeína portadores de hipertensão, hipertireoidismo, distúrbios esofágicos e gástricos, como úlceras gástricas, esofagites e doença do refluxo gastresofágico, problemas hepáticos e distúrbios reumatológicos. Outro ponto chave a ser considerado é que o café verde pode ser encontrado para comercialização em cápsulas, compradas em farmácias de manipulação. Portanto, é fundamental procurar assistência especializada, de médicos e nutricionistas, para poder aproveitar sem prejuízo os benefícios dessa novidade.

No comments yet.

Leave a Reply